Polêmico – Google é denunciado por “apagar” a Palestina do mapa

10 de agosto de 2016

O Fórum de Jornalistas Palestinos denunciou o Google nesta terça-feira por ter hipoteticamente “apagado” de sua plataforma Google Maps o nome Palestina e substituído por Israel. A Palestina, reconhecida como Estado Observador pela ONU desde 2012, não é considerada um país nos Estados Unidos.

Consultando o Google Maps, o usuário não vê nenhuma menção à Palestina ou à Cisjordânia, embora haja a denominação “Israel” nos territórios pertencentes ao país. A Faixa de Gaza também não está indicada, o que faz com que tudo fique parecendo território israelense.

No Maps, fronteiras entre países são indicadas com linhas grossas contínuas. As fronteiras da Cisjordânia e de Gaza estão demarcadas com linhas tracejadas.

Em uma busca direta por texto, a ferramenta mostra o mapa de Israel e dos territórios palestinos quando o usuário digita “Palestina”.

De acordo com o site Middle East Monitor, o sindicato disse que a decisão teria sido tomada no dia 25 de julho como “parte de um esquema israelense para estabelecer seu nome como estado legítimo para gerações futuras e abolir a Palestina de uma vez por todas”.

No site Change.org, foi criada uma petição eletrônica pedindo que o Google acrescente a Palestina no Google Maps, que já foi assinada por mais de 215 mil apoiadores – a meta é de pelo menos 300 mil assinaturas.

Consultado pela mídia mundial, o Google disse que não apagou a denominação e nem realizou mudanças a respeito da região.

Fonte: Bloomberg.

Gostou? Curta e compartilhe

Deixe seu comentário